skip to Main Content

Como aliviar os sintomas da menopausa?

O principal objetivo que se pretende com as terapêuticas instituídas na menopausa é o alívio dos sintomas e dos efeitos físicos associados. Para isso, a abordagem de cada mulher deve ser individualizada, com uma avaliação clínica detalhada de forma a identificar fatores de risco que possam contraindicar algumas das terapêuticas. É importante valorizar a idade da mulher e o tempo de menopausa, o risco cardiovascular, o risco de cancro da mama e de osteoporose.

Para o alívio dos sintomas associados à menopausa temos ao dispor diversos fármacos, com hormônio e sem hormônios, e que podem ser administrados por via oral (comprimidos), transdérmica (selo ou adesivo), percutânea ou local (vulvovaginal). A terapêutica hormonal continua a ser a mais eficaz no alívio dos sintomas vasomotores e da atrofia vulvovaginal (associada à dor durante as relações sexuais). Este tipo de terapêutica reveste-se de particular importância nos casos de menopausa precoce e de insuficiência ovárica prematura.

Os tratamentos não hormonais podem estar indicados no caso de mulheres com contra-indicação para realizar terapêutica hormonal ou que recusem este tipo de terapêutica. Incluem fármacos (medicamentos) como antidepressivos, fitoestrogénios (isoflavonas, linhanos, flavonoides, cumestanos), extrato de pólen, suplementos vitamínicos, entre outros. Para o alívio da atrofia vulvovaginal existem várias formulações hidratantes, lubrificantes (úteis nas relações sexuais) e cremes hidratantes, que são aplicados localmente, com uma frequência ajustada à intensidade dos sintomas.

Nesta fase da vida da mulher, a mucosa da vagina e a pele da vulva têm uma menor espessura (mais fina), estando recomendados cuidados de higiene íntima, no máximo, duas vezes por dia. Os produtos utilizados devem ter um pH próximo do fisiológico de forma a evitar o aumento da secura vaginal. O uso de absorventes deve ser evitado pois propícia a irritação da pele da vulva e infeções genitais.

Em qualquer tipo de tratamento instituído é essencial alertar e promover a adoção de estilos de vida saudáveis, nomeadamente, dieta, exercício físico, cessação tabágica e diminuição do consumo de álcool.

Ressaltamos da importância de sempre realizar seus exames preventivos e realizar consultas com seu medico regularmente.

Fonte: www.saudebemestar.pt

Escrito por: Drª Cátia Carnide, médica ginecologista (NOM 43690).

This Post Has 0 Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back To Top
0
    0
    Meu Carrinho
    Carrinho vazio.Voltar à loja.