Receba 10%OFF em sua primeira compra com o cupom "PLENA10"

Receba 10%OFF em sua primeira compra com o cupom "PLENA10"

Histerectomia e Menopausa: 6 dúvidas respondidas sobre o assunto

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Muitas mulheres têm dúvidas sobre histerectomia e menopausa, pois o procedimento cirúrgico para a retirada do útero afeta a saúde feminina. Para te ajudar a entender melhor o caso, encontramos as dúvidas mais comuns e trouxemos respostas que te farão entender melhor essa questão.

A histerectomia é um procedimento cirúrgico que envolve a remoção do útero, e é indicada em várias situações quando outras formas de tratamento não são eficazes.

Entre as situações onde é necessário retirar o útero podemos citar: miomas uterinos, endometriose, prolapso uterino, câncer, sangramento anormal, adenomiose, complicações no parto, entre outros.

A decisão para  realizar uma histerectomia deve ser feita após uma avaliação cuidadosa por um médico e a paciente precisa estar ciente do tipo de cirurgia que será feita.

Essa informação é muito importante quando falamos sobre a ligação da histerectomia e menopausa, pois o tipo de cirurgia fará muita diferença na saúde da mulher.

Existem casos onde não apenas o útero é removido, mas também os ovários e as trompas de falópio. Em outros, apenas o útero é removido, mantendo os demais órgãos de reprodução.

Quando a cirurgia não é total, o médico consegue preservar os ovários e assim a mulher não entra na menopausa de forma precoce. 

Como a menopausa é marcada pela redução dos hormônios produzidos nos ovários, as cirurgias que mantêm esse órgão ativo permite que a mulher viva todo o ciclo natural dela, isso é, passando pelo climatério até chegar no final da produção ovariana, deixando de menstruar definitivamente.

Ou seja, muitas mulheres que fazem histerectomia passam sim pela menopausa e é sobre isso que vamos falar a seguir, com as principais dúvidas sobre o tema e suas respostas.

1. Qual a relação da histerectomia e menopausa?

Histerectomia e menopausa tem ligações sim, pois, em muitos casos, ela resulta na interrupção definitiva dos ciclos menstruais. Isso significa que, após a histerectomia, a mulher não menstruará mais e, assim, estará de vez na menopausa, sem passar pela redução gradual dos hormônios.

2. Quem fez histerectomia vai sentir os sintomas da menopausa?

Não necessariamente. Se a histerectomia envolveu a remoção dos ovários, o que é conhecido como ooforectomia, a mulher provavelmente não sentirá os sintomas da menopausa devido à interrupção da produção de hormônios ovarianos. No entanto, se os ovários foram preservados durante a histerectomia, a mulher pode experimentar os sintomas da menopausa relacionados aos hormônios, como ondas de calor e alterações de humor.

3. Quem faz histerectomia têm menopausa precoce?

A histerectomia em si não causa a menopausa precoce, a menos que os ovários também sejam removidos durante o procedimento. Se os ovários forem preservados, a mulher continuará a produzir hormônios sexuais, adiando a chegada da menopausa natural.

4. Como ficam os hormônios depois de uma histerectomia?

Outra dúvida comum sobre histerectomia e menopausa é sobre a questão hormonal. Entenda que, se os ovários forem removidos durante a cirurgia, a produção de hormônios como estrogênio e progesterona será interrompida. Isso pode resultar em sintomas semelhantes aos da menopausa, como afrontamentos, secura vaginal e alterações de humor. Se os ovários forem preservados, a produção hormonal pode continuar até a idade em que a mulher naturalmente entrará na menopausa.

5. Quem faz histerectomia tem que fazer reposição de hormônio?

A necessidade de reposição hormonal após uma histerectomia depende de vários fatores, incluindo se os ovários foram removidos, a idade da mulher e a presença de sintomas. Mulheres que tiveram os ovários removidos geralmente necessitam de terapia hormonal para compensar a perda dos hormônios sexuais. No entanto, em casos de histerectomia sem a remoção dos ovários e em mulheres mais jovens, a reposição hormonal pode não ser necessária.

6. Como saber se estou na menopausa se não tenho mais útero?

Para mulheres que passaram por uma histerectomia total (remoção do útero e colo do útero) e, consequentemente, não menstruam mais, pode ser um desafio identificar a chegada da menopausa apenas com base nos sintomas físicos. Nesses casos, é comum confiar nos sintomas da menopausa, como ondas de calor, alterações de humor, insônia, ressecamento vaginal e diminuição da libido, como indicativos da transição para a menopausa.

No entanto, para uma confirmação mais precisa, é recomendável consultar um médico especializado em saúde da mulher. O médico pode realizar testes de laboratório, como exames de sangue para medir os níveis de hormônios, como o hormônio folículo-estimulante (FSH) e o hormônio luteinizante (LH), que tendem a aumentar durante a menopausa. Esses testes podem ajudar a determinar se você está na menopausa, mesmo após uma histerectomia.

O apoio médico é essencial para que a mulher entenda sobre  histerectomia e menopausa e possa ser acompanhada diante de todas as mudanças que ela passará a ter após a cirurgia.

Aqui no PlenaPausa você pode fazer um teste gratuito, totalmente online, que irá te mostrar se você já está na menopausa. Faça agora mesmo!

Quer saber mais sobre histerectomia e menopausa? Acompanhe também o nosso Instagram!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × dois =

Veja também:

Carrinho de compras

Entrar

Ainda não tem conta?

Comece a digitar para ver os produtos que procura.