Receba 10%OFF em sua primeira compra com o cupom "PLENA10"

Receba 10%OFF em sua primeira compra com o cupom "PLENA10"

Quais os sintomas da menopausa?

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Durante o período da peri-menopausa, algumas mulheres começam a ter vários sintomas que podem ser mesmo intensos, enquanto outras podem não ter mesmo qualquer tipo de queixa.

Os sintomas da pré menopausa podem começar na mesma época em que começam a ocorrer as irregularidades menstruais (menstruação que ocorre de forma irregular). As irregularidades menstruais correspondem a um dos primeiros sinais da falta de produção hormonal pelo ovário. A menstruação começa a ter um padrão diferente do que é habitual na duração e na quantidade do fluxo, passando a ter um aumento do período de tempo sem menstruação.

Os sintomas vasomotores (“calores” e fogachos) estão presentes em 70-80% das mulheres, sendo a sua intensidade variável de mulher para mulher. Os fogachos, descritos como uma sensação de calor e vermelhidão súbita na região superior do corpo (tronco, pescoço e face) e sudorese (suor), que pode durar entre alguns segundos a vários minutos, e que ocorrem esporadicamente ou várias vezes ao longo do dia. Frequentemente, estes fogachos ocorrem durante a noite, estando associados a suores noturnos e a uma perturbação no sono.

Podem surgir também alterações do humor, associados a um estado de maior ansiedade e irritabilidade, dificultando a forma de lidar com situações de stress do dia a dia. Estas alterações psicológicas associadas à diminuição da qualidade do sono podem causar uma instabilidade emocional e uma sensação de “mau estar”, e até mesmo um quadro depressivo.

Outro sinal é começa a haver uma alteração da pele do aparelho urogenital (uretra, vulva e vaginal). Esta passa a ter uma menor espessura, uma menor vascularização e uma menor elasticidade, havendo uma atrofia vulvo-vaginal. Estas alterações são a causa de queixas como a diminuição da lubrificação e dor durante as relações sexuais, sensação de prurido (comichão) e de ardor vulvo-vaginal. Devido a estas alterações na vagina, a mulher está mais suscetível às infeções vaginais e urinárias. Pode haver sintomas urinários como a disúria (dor ao urinar), polaquiúria (urinar mais frequentemente) e urgência miccional (necessidade de urinar rapidamente), e pode manifestar-se um agravamento da incontinência urinária.

A diminuição da produção hormonal na menopausa associa-se a um aumento da perda de massa óssea, com um aumento do risco de osteoporose e de fraturas ósseas.

Com a menopausa aumenta o risco de doenças cardiovasculares, com alteração no perfil do colesterol e consequente aumento de risco trombótico. O risco de aparecimento de hipertensão e de diabetes aumenta nesta fase. As alterações hormonais da menopausa promovem um aumento da massa gorda e do volume abdominal e, apesar de não comprovado por estudo científicos a sua associação, são frequentes as queixas de aumento de peso e de dificuldade em emagrecer.

Quando definida como estando na menopausa, ou seja, 12 meses sem menstruação, a mulher não deve ter perdas de sangue após esta fase sendo o sangramento na menopausa considerado sempre anormal.

Fonte: www.saudebemestar.pt

Drª Cátia Carnide, médica ginecologista (NOM 43690).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

oito + 10 =

Veja também:

Carrinho de compras

Entrar

Ainda não tem conta?

Comece a digitar para ver os produtos que procura.